quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Descomplique-se para ser feliz...



"...Existe gente que precisa da ausência para querer a presença." - Arnaldo Jabor

Com esse pequeno trecho de um texto do Jabor começo meu devaneio...
Aliás, antes de mais nada, para desenvolver qualquer coisa sobre essa frase, é preciso entender uma única coisa e a partir daí tudo ficará mais claro. Então, vamos lá: Por que simplicar se podemos complicar?
Bem, se alguém tiver a resposta, por favor...

Por que se sabemos que gostamos do branco, escolhemos o preto?
Por que pegamos a direita, se temos que pegar a esquerda?
É sempre assim!!! Complicamos as coisas mais simples pelo simples fato de complicar e mais nada...

Embora eu tenha citado alguns exemplos simples, esse texto nada tem a ver com essas situações de escolha cotidiana.
ÓBVIO que não!!! Vocês acham que eu ia facilitar? rs

Na verdade, quero falar a respeito das escolhas erradas que fazemos, embora saibamos exatamente o que deveríamos fazer, ou seja, saibamos o certo!
Como exemplo e fator motivador para a criação deste texto, vou usar um situação vivida por uma pessoa muito próxima...

Durante praticamente um ano e meio eu vi e convivi com uma pessoa que se dedicou integralmente a tentar corrigir uma decisão equivocada do passado.
Ela, se dedicou de corpo e alma, se entregou e sangrou até o seu limite tentando reparar erros sérios porém totalmente perdoáveis. Erros esses, que foram muito mais penosos para ela do que para a outra pessoa que também foi afetada pelas suas decisões erradas, não tenho dúvida!

Acontece que ambos agora, 13 anos depois, estavam com a oportunidade de corrigir e tentar refazer um novo começo, frente a frente com o que poderia ser a solução na vida de cada um e mesmo assim tomaram novamente caminhos opostos...

É que a pessoa faz tanto, machuca tanto, despreza tanto, como se fosse uma punição, uma espécide de vingança pelo mal que lhe foi causado que acaba esquecendo que o mais importante é ser feliz! E sua "sede de vingança" é tão forte, tão presente que ela nem percebe que está desprezando e machucando a si própria...

Essa situação foi exatamente assim!
Quem agora esquiva-se ironicamente, é ela...
Ele? Bem, ele começa sentir necessidade da presença, precisou da ausência para desejar a presença. Surreal isso!!!
Conseguimos complicar o mais simples de todos os atos... nos permitir!
Pois é, hoje ele deseja uma presença que já não existe mais...
Se esquivou tanto, dificultou tanto, que acabou causando "a morte" daquela que talvez pudesse ser a maior experiência de amor da sua vida.
Poderia até nem ser para sempre! Poderiam ver que não tinham nada em comum, mas descobririam juntos, resolveriam juntos e estariam prontos para uma nova caminhada, sem pendências...sem complicações...

TRISTE ISSO! :(


Dedico este post a uma virginiana muito prática, direta e objetiva e que talvez por tamanha praticidade se torne pra mim a pessoa mais indecifrável da face da terra!!!
Talvez porque eu gosto de complicar demais as coisas e que por isso talvez, eu não saiba lidar com o que é prático e objetivo por parecer óbvio demais...he he he

2 comentários:

Anônimo disse...

Amei sua reflexão...exatamente o q eu precisava.

deapereira disse...

Olá anônimo,

Obrigada pela visita!

Um conselho? Bem, se é que tenho esse direito... rs

NÃO ESPERE SENTIR A AUSÊNCIA PARA RECONHECER A IMPORTÂNCIA DA PRESENÇA...
E PRINCIPALMENTE: RESPEITE QUEM TE AMA, PQ RESPEITO, NADA TEM A VER COM AMOR...


Grande beijo e volte sempre a este humilde espaço.
Eu não sei "escrever", infelizmente não tive esse dom, porém AMO quando encontro textos que retratam tudo o que tenho dentro de mim e por este motivo, estou sempre garimpando coisas na internet e postando aqui.
Tomo emprestado os textos alheios...

Até...